Os entregadores de aplicativos, que preparam uma nova greve para o dia 25 de julho, estão exigindo que as empresas do setor contratem diferentes tipos de seguros que possam aumentar a sua segurança. As reivindicações, se forem atendidas, poderão atender a aproximadamente cinco milhões de trabalhadores.

Representantes da categoria de vários estados brasileiros estiveram reunidos, nesta quarta-feira (08 de julho), com o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, a quem entregaram uma série de reivindicações incluindo a criação de um seguro obrigatório de acidentes pessoais e a contratação de um seguro ou plano de saúde para que possam realizar suas entregas “com segurança durante a pandemia de Covid-19”.

Eles também exigem melhores remunerações nas taxas de entrega e se queixam da excessiva jornada de trabalho.

PROJETO. 

Segundo a Agência Câmara, a deputada Fernanda Melchionna (Psol-RS) anunciou um novo encontro com o presidente da Câmara e com consultores legislativos para dar início à “sistematização de um projeto de lei” que regulamente os direitos dos empregadores e garanta as reivindicações demandadas pela categoria.

Já a deputada Sâmia Bonfim (Psol-SP), que organizou o encontro, destacou que Rodrigo Maisa não apresentou prazo para votação de propostas, mas indicou que já na próxima semana devem começar a elaborar um texto.

font.cqcs.