Saltar para o conteúdo principal Pular para pesquisa

News

 OS 12 carros mais econômicos para rodar na estrada

Mas com os preços dos combustíveis cada vez mais altos, fica difícil conseguir aproveitar totalmente o prazer de cair na estrada. Por isso selecionamos os modelos mais econômicos de carros para rodar nas estradas, uma lista com os top 20 mais econômicos para você! Tem para todos os gostos, de 1.0, esportivos e SUVs.

1° Toyota Prius 1.8 

Cidade: 18,9 km/l

Estrada: 17 km/l

O campeão da economia é o Toyota Prius, modelo hibrido da japonesa, que é o grande desta lista. O Prius é um belíssimo carro, com modelo esportivo e muito conforto e luxo. O modelo está avaliado a partir de R$ 128,300!


2° Volkswagen up! TSI 1.0 

Cidade: 14,3 km/l

Estrada: 16,3 km/l

3° Fiat Mobi 1.0 

Cidade: 13,7 13,7 km/l

Estrada: 16,1 km/l

4° Ford Fusion 2.0 Hybrid 

Cidade: 16,8 km/l

Estrada: 15,1 km/l

5° Hyundai HB20S 1.0 19° Hyundai HB20S 1.0 

Cidade: 11,9 km/l

Estrada: 15,2 km/l

6° Fiat Uno 1.0 

Cidade: 13,2 km/l

Estrada: 15,2 km/l

7° Audi A1 Sportback 1.4

Cidade: 12,6 km/l

Estrada: 15,2 km/l

8° Volkswagen Voyage 1.0 

Cidade: 13,1 km/l

Estrada: 15,3 km/l

9° Nissan New Versa 1.0 

Cidade: 12,9 km/l

Estrada: 15,3 km/l

10° Ford New Fiesta Hatch 1.0 

Cidade: 12,2 km/l

Estrada: 15,3 km/l

11° Volvo XC90 2.0 T8 

Cidade: 15,3 km/l

Estrada: 15,8 km/l

12° Volvo XC40 R DESING 2.5 AUT

Cidade: 10,1 km/l

Estrada: 14,8 km/l

Ler mais

 Pandemias causam prejuízo de US$ 197,7 bilhões

Entre os anos de 2001 e 2016, as pandemias causaram um prejuízo de US$ 197,7 bilhões à economia mundial, de acordo com levantamento da Marsh.

Durante a epidemia de zika em 2015, que atingiu 76 países, as perdas somaram o montante de US$ 18 bilhões na América Latina e no Caribe. No Brasil, que foi o epicentro, foram US$ 16 bilhões.

Segundo a Marsh, as novas pandemias terão impactos maiores porque as companhias dependem mais de tecnologia, viagens e das cadeias de suprimento globais.

A estimativa do Banco Mundial é de que uma pandemia severa pode derrubar até 5% do Produto Interno Bruto (PIB) global.
“O impacto econômico já é nítido. Há empresas mudando suas rotinas, há desaceleração na produção, indústrias reduzindo atividades ou parando, diz a superintendente para Prática de Responsabilidade Civil e Ambiental da Marsh, Katia Papaioannou.Tags: Coronavíruscovid19Pandemia

Fonte:SINCOR-SP

Ler mais

 VEJAS AS MELHORES INDENIZAÇÕES DE SEGURO

As melhores indenizações de seguros

Quais são os tipos de indenização que existem para danos ao veículo segurado?

Perda parcial

As avarias de um sinistro que podem ser consertadas por um valor abaixo de 75% do valor do carro, conforme o critério adotado no contrato, são consideradas para efeito do seguro “perda parcial”.

Dependendo da extensão dos danos, ou seja, não ultrapassados os 75% do valor do carro, a seguradora se responsabilizará pelo reparo do veículo, ficando o segurado responsável pelo pagamento da franquia (participação do segurado nos prejuízos) diretamente à oficina.

Indenização integral

O sinistro de danos ao veículo que, em decorrência de sua extensão, não torna viável economicamente a sua reparação é, comumente, chamado indenização integral.

Essa situação ocorre quando os custos de reparação do veículo são superiores a 75% do Limite Máximo de Indenização, que é a quantia correspondente ao valor segurado do veículo.

A seguradora indenizará o segurado em valor equivalente ao veículo – indenização integral –, conforme a modalidade de contratação escolhida.

No caso de roubo e furto, a indenização integral só é reconhecida se o seu carro não for recuperado antes do pagamento da indenização pela seguradora.


Quais são os tipos de indenização para roubo ou furto do veículo segurado?

Caso seu veículo segurado seja roubado ou furtado e não for encontrado antes do pagamento da indenização, você receberá da seguradora a quantia equivalente ao valor de mercado. O valor de mercado é calculado de acordo com a modalidade que você contratou, que pode ser valor de mercado referenciado ou valor determinado. Leia mais em Tipos de coberturas.


Quais são os tipos de indenização que existem para danos a terceiros?

Quando o veículo segurado for responsável por um acidente que cause danos a terceiros – pessoas ou objetos –, a seguradora reembolsará o segurado pelas despesas que ele for obrigado a pagar, tais como reparo dos danos materiais, despesas médico-hospitalares, indenização a pessoas feridas ou a seus beneficiários, inclusive em caso de morte.

O procedimento mais usual é que a seguradora indenize diretamente a pessoa, o proprietário do bem atingido ou a oficina que reparou o veículo.


Acessórios, carrocerias, equipamentos, blindagem e kit-gás estão cobertos na apólice de seguro de automóveis?

O seguro para acessórios – rádios e similares –, carrocerias e equipamentos “de serviço” de caminhões, assim como blindagem de veículos e kit-gás – cilindros e demais equipamentos necessários – deve ser contratado com cobertura específica.

Na hipótese de se materializar o risco previsto na cobertura, inclusive roubo ou furto, a seguradora se responsabilizará pelo reparo ou pagará a indenização, de acordo com o valor estipulado na apólice.


A apólice de seguro de automóveis inclui cobertura para Acidentes Pessoais de Passageiros (APP)?

Esta é outra cobertura adicional. No caso de acidente em que algum dos passageiros do veículo segurado seja ferido e a cobertura de APP tiver sido contratada, a seguradora arcará com as despesas médico-hospitalares ou indenizará o segurado ou seus beneficiários.

As coberturas que podem ser contratadas são: morte, invalidez permanente e despesas médico-hospitalares.


O que é o serviço de Assistência 24h ou Assistência dia e noite?

Os serviços de atendimento ao segurado, chamados Assistência 24 horas ou Assistência dia e noite, garantem, em caso de pane ou acidente, a prestação de socorro ao veículo segurado e seus ocupantes, como reparo mecânico no local ou guincho. Estão incluídas também no Serviço de Assistência coberturas como chaveiro, troca de pneu, hospedagem em caso de impossibilidade de retorno, entre outras.

Ler mais

RONDONÓPOLIS FECHA POR 10 DIAS PARA CONTER AVANÇO DO CORONA VÍRUS

O Comitê de Crise da Prefeitura Municipal de Rondonópolis, juntamente com orgãos e representantes do comercio, em reunião realizada na na tarde deste sábado (21), optou pelo fechamento do  comércio no municipio até dia 31 de março.

Somente será permitido o funcionamento de serviços essenciais, como: Supermercados, Postos de combustíveis; Farmácias e que terão horarios especificos de funcionamento.

Bares,restaurantes, lanchonetes, pizzarias, conveniencias e similares edevem obedecer um decreto do dia 20 e não podem abiri suas portas.

a medida que será regulamentada por decreto municipal, tem por objetivo reduzir o risco de contamionação por covid-19 e o periodo de 10 dias poderá ser prorrogado caso seja necessario após avaliação dos profissionais de saude e dos orgãos competentes. FONTE:MARRETA URGENTE

Ler mais

Marido é acusado de matar a mulher para ficar com o seguro de vida.

O jornal CETV, transmitido pela afiliada da TV Globo, mostra a reportagem do julgamento de um homem que está sendo acusado de matar a mulher em 2018, na cidade de Aurora, interior do Ceará, com uma barra de ferro.

A promotoria diz que o crime foi motivado para receber o seguro de vida da vítima, Aparecida Ferreira Lima Gurgel, que tinha o valor de R$ 800 mil e tinha o marido como beneficiário. O pai da mulher assassinada, Francisco Ferreira Lima, estava na frente do fórum. “Eu quero justiça”, disse ele.

Francisco Orivan Rangel Filho, o marido, virou suspeito quando na época da morte de Aparecida, em 2018, contou para a polícia que a esposa teria caído da moto e um carro passou por cima do corpo.

A perícia não achou marca de acidentes, apenas pancadas na cabeça de Aparecida que teriam sido feitas por uma barra de ferro que foi encontrada no local com sangue da vítima.

A polícia acha que Francisco contou com a ajuda de outra pessoa: José Ribeiro Duarte que teria recebido 400 reais.

FONTE: CQCS

Confira a completa matéria: https://globoplay.globo.com/v/8389183/

Ler mais

Coronavírus: veja a lista dos seguros mais atingidos

A área de Seguros e Resseguros do escritório TozziniFreire Advogados elaborou um boletim informativo sobre os principais acontecimentos envolvendo algumas das principais carteiras do mercado e relacionados ao coronavírus (Covid-19).

De acordo com o boletim, a partir de agora, será fundamental que as apólices de seguros sejam analisadas cuidadosamente. “Seguros D&O, para eventos, responsabilidade civil profissional, de crédito, viagem e cyber podem ser um instrumento importante de proteção no cenário atual envolvendo as consequências da COVID-19, a depender dos seus termos e condições”, recomenda o texto.

Em contrapartida, de forma geral, a cobertura de interrupção de negócios (lucros cessantes) e seguros garantia (performance) não se aplicam a situações de pandemias.

O mesmo pode acontecer com a cobertura de morte em seguros de vida. “De qualquer modo, a depender da falta de clareza do clausulado, podem surgir discussões no âmbito das apólices”, alerta o boletim.

O trabalho sugere ainda que, independentemente dessas eventuais discussões, será fundamental a adoção de uma política de gerenciamento contratual por parte dos segurados, a fim de que as seguradoras sejam prontamente e devidamente informadas acerca de fatos que possam gerar um sinistro coberto.

Outra providência importante será a adoção de medidas que mitiguem o risco, tendo em vista que o agravamento de situações poderá gerar a perda do direito ao recebimento de indenização securitária.

O boletim acentua ainda que será preciso atenção nas contratações de apólices futuras, pois há uma tendência na inserção de cláusulas contendo expressa exclusão para a COVID-19 tanto nas apólices de seguros como nos contratos de resseguros.

O Boletim listou os nove ramos de seguros com maiores impactos. Veja a lista, abaixo:

1 – D&O (Responsabilidade Civil para Administradores e Diretores): a sua principal cobertura é garantir a responsabilidade civil dos administradores e diretores por danos causados a terceiros em consequência de atos culposos praticados no exercício de suas funções.

A atuação dos diretores e administradores com relação a ações preventivas ou ao cumprimento de normativos no contexto da COVID-19, certamente, poderá ensejar um aumento de demandas envolvendo a responsabilização civil dos mesmos e, como consequência, maior sinistralidade no D&O.

Além disso, as apólices de D&O costumam ter cobertura para gerenciamento de crises e despesas de publicidade.

2 – Eventos: o seguro para eventos costuma ter natureza de um seguro de responsabilidade civil, com cobertura para danos causados pelo organizador do evento a terceiros. Existem coberturas acopladas relacionadas a cancelamentos para garantir gastos com publicidade, locação de espaço, contratação de prestadores, as quais podem vir a ser utilizadas, a depender dos termos e condições da apólice.

3 – Responsabilidade Civil Profissional: o seguro de responsabilidade civil profissional garante a responsabilidade civil profissional por danos causados a terceiros em consequência de atos culposos praticados no exercício das suas funções profissionais.

Profissionais de telecomunicações, mídia, ensino e saúde estão mais expostos a questionamentos, diante da velocidade com que as informações da COVID-19 chegam e à medida que devem ser adotadas condutas para com a sociedade e clientes.

4 – Interrupção de Negócios: geralmente previstas em apólices de riscos operacionais, a cobertura para interrupção de negócios garante o pagamento de lucros cessantes, na maioria das vezes, ligada a um acontecimento que cause dano material ao estabelecimento / propriedade segurado. Sendo assim, considerando a forma como a maioria dos clausulados está estruturada, dificilmente, haveria cobertura para interrupção de negócios relacionada à COVID-19, embora possa haver interpretação diversa a depender dos termos e condições da apólice contratada.

5 – Crédito: o seguro de crédito garante o fluxo de caixa da empresa contra inadimplência de seus clientes. Costuma existir um conceito objetivo para a mora e insolvência nas apólices.

É inegável a crise econômica oriunda da COVID-19 e o risco de inadimplência a que os credores estão sujeitos, o que poderá impactar na sinistralidade dos seguros de crédito e elevar discussões no que se refere a coberturas.

6 – Garantia (Performance): muitas empresas já estão começando a sentir dificuldades para o cumprimento de suas obrigações e contratos. O seguro garantia (performance), via de regra, cobre o cumprimento de obrigações assumidas pelo devedor (tomador) no âmbito de um contrato garantido firmado com o credor (segurado).

Por força do normativo regulatório que trata do assunto, as apólices contêm exclusão para casos fortuitos e força maior. Porém, considerando que a doutrina e a jurisprudência oscilam acerca do tema, entendemos que discussões surgirão também nesse ramo de seguro.

7 – Cyber (Riscos Cibernéticos): com a maioria das empresas adotando medidas de trabalho remoto diante da COVID-19, aumenta a exposição a riscos cibernéticos, o que fomenta o ramo de seguros de riscos cibernéticos, sendo uma oportunidade para o setor.

8 – Viagem: o cancelamento de viagens e imprevistos de saúde são coberturas, comumente, fornecidas no âmbito do seguro-viagem.

Quanto ao cancelamento, normalmente, as apólices cobrem o impedimento de o segurado iniciar a viagem por motivo de doença, acidente ou falecimento, do próprio segurado ou membro de sua família. Uma vez iniciada a viagem, o primeiro atendimento hospitalar ao segurado costuma estar coberto, resguardadas exclusões específicas para pandemias.

9 – Vida: apólices de vida costumam cobrir eventos relacionados ao óbito do segurado independentemente da causa, mas, muitas contêm exclusão expressa para pandemias declaradas por órgãos competentes, como é o caso da COVID-19.

_____________________________________________________________________________

FONT. https://www.cqcs.com.br/cadastre-se/

Ler mais

Os 10 carros mais roubados do Brasil – Conheça os preços dos seguros

Hyundai HB20, Volkswagen Gol, Ford Fiesta, Ford Focus, Renault Sandero, Fiat Palio, Toyota Corolla, Fiat Uno, Volkswagen Voyage e Volkswagen Fox possuem algo em comum, mas não é uma coisa boa. Estes são os 10 carros mais roubados do Brasil, de acordo com o Índice de Veículos Roubados (IVR) da Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Logo, esse grupo também tem outro indicador muito ruim, o preço alto do seguro. Afinal, não dá para se arriscar em grandes centros com um carro que a maioria dos ladrões está de olho. Assim, a Minuto Seguros, corretora online, fez uma simulação dos preços médios dos seguros dos modelos citados acima em cinco capitais do país, mas não necessariamente nas cinco maiores.

A pesquisa foi realizada em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília (e cidades-satélites), Curitiba e Aracaju tendo como perfil homem de 35 anos, casado e com cobertura contratada contra terceiros de R$ 100.000. O levantamento foi feito com cotações das seguradoras AIG, Allianz, Azul, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Sompo Seguros e Tokio Marine.

Confira abaixo os preços médios de seguros dos 10 carros mais roubados do Brasil:

1) Hyundai HB20 Comfort 1.0

  • São Paulo – R$ 3.239,13
  • Curitiba – R$ 3.208,56
  • Rio de Janeiro – R$ 2.987,11
  • Brasília – R$ 2.283,49
  • Aracaju – R$ 1.897,25

2) Volkswagen Gol Trendline 1.0

  • Rio de Janeiro – R$ 3.848,10
  • São Paulo – R$ 3.420,93
  • Curitiba – R$ 3.017,96
  • Brasília – R$ 2.424,34
  • Aracaju – R$ 1.969,77

3) Ford New Fiesta Titanium Plus 1.0

  • Rio de Janeiro – R$ 3.882,93
  • São Paulo – R$ 3.557,78
  • Curitiba – R$ 3.022,54
  • Brasília – R$ 2.607,19
  • Aracaju – R$ 2.143,33

4) Ford Focus SE 1.6

  • Rio de Janeiro – R$ 5.632,04
  • Brasília – R$ 4.865,77
  • São Paulo – R$ 4.517,29
  • Curitiba – R$ 4.118,02
  • Aracaju – R$ 3.101,82

5) Renault Sandero Authentique 1.0

  • Rio de Janeiro – R$ 3.407,26
  • Curitiba – R$ 2.755,96
  • São Paulo – R$ 2.750,10
  • Brasília – R$ 2.379,32
  • Aracaju – R$ 1.976,59

6) Fiat Palio Attractive 1.0

  • Rio de Janeiro – R$ 4.057,63
  • São Paulo – R$ 3.601,25
  • Curitiba – R$ 2.806,47
  • Brasília – R$ 2.416,69
  • Aracaju – R$ 1.725,70

7) Toyota Corolla GLi 1.8

  • Rio de Janeiro – R$ 4.473,04
  • Brasília – R$ 3.810,58
  • Curitiba – R$ 3.622,59
  • São Paulo – R$ 3.429,90
  • Aracaju – R$ 2.341,17

8) Fiat Uno Way 1.0

  • Rio de Janeiro – R$ 4.114,37
  • São Paulo – R$ 2.889,91
  • Curitiba -R$ 2.478,99
  • Brasília – R$ 2.165,96
  • Aracaju – R$ 1.804,69

9) Volkswagen Voyage Trendline 1.0

  • Rio de Janeiro – R$ 4.236,55
  • São Paulo – R$ 3.423,02
  • Curitiba – R$ 3.308,11
  • Brasília – R$ 2.476,24
  • Aracaju – R$ 1.996,94

10) Volkswagen Fox Trendline 1.0

  • Rio de Janeiro – R$ 3.405,10
  • São Paulo – R$ 2.961,15
  • Curitiba – R$ 2.608,52
  • Brasília – R$ 2.275,79
  • Aracaju – R$ 1.785,43

font. www.noticiasautomotivas.com.br

Ler mais

Suhai Seguradora oferta seguro com preços até 80% menores

Um dos públicos atendidos pela Suhai Seguradora, empresa do Grupo Suhai que atua com a missão de tornar mais acessível o seguro de veículos, é o composto por taxistas e motoristas de aplicativo. Para os táxis e veículos que atendem aplicativos de transporte, que muitas vezes têm o perfil negado pelas seguradoras em função da alta exposição a sinistros, a Suhai oferece seu seguro exclusivo contra furto e roubo, com assistência 24h (com opção da cobertura de perda total por colisão e outros danos) em todo o Brasil, o que facilita o acesso a uma importante ferramenta que protege o bem e a renda a partir do trabalho com os veículos.

De acordo com os números da Uber, há mais de meio milhão de motoristas parceiros no Brasil, sendo que, destes, 150 mil atuam no Estado de São Paulo, com maior concentração na região metropolitana da capital; em São Paulo (SP), também é relevante o número de táxis, que chegam a cerca de 40 mil alvarás concedidos. “Na Suhai, conseguimos dar condições de seguro para uma enorme frota existente no País e que muitas vezes não é atendida pelas companhias tradicionais, pois temos soluções para carros com mais de 10 ou 20 anos de uso, incluindo os rebaixados, esportivos, utilitários e ainda os táxis e carros de aplicativos, entre outros perfis, que têm mais dificuldade de serem aceitos em outras seguradoras”, informa Robson Tricarico, Diretor Comercial da Suhai Seguradora.

Todos os diferenciais oferecidos partem das premissas da Suhai Seguradora, que oferece seu produto a partir da estratégia de democratizar o seguro, respeitando as escolhas dos proprietários de veículos por todo o País, com expertise de atuação em todos os tipos de veículos, principalmente nos que oferecem maior risco de exposição.

Para ter uma ideia de como é vantajoso contratar um seguro da Suhai Seguradora, foi elaborado uma tabela comparativa com o valor médio dos valores praticados no mercado. Utilizamos como base o seguinte perfil: Homem, 24 anos, solteiro, estudante, utiliza o veículo como meio de transporte, guarda o veículo em garagem fechada na residência, mas não possui garagem ou estacionamento fechado no trabalho. Reside na região metropolitana de São Paulo/SP, CEP: 09510-000.

font http://www.seguronoticias.com/suhai-seguradora-oferta-seguro-com-precos-ate-80-menores

Os melhores carros para motoristas de aplicativos são:

VeículoSuhai SeguradoraMédia das Seguradoras
Toyota Hilux 3.0 4×4 (2012)R$ 3.345R$ 12.510
Volkswagen Golf 1.6 (2013)R$ 2.011R$ 7.374
Mitsubishi L200 Triton (2012)R$ 3.714R$ 14.151
Volkswagen Gol Special 1.0 (2005)R$ 1.397R$ 3.386
Ler mais

Grupo Allianz registra forte rentabilidade no 2º tri

Após um início bem-sucedido em 2019, o Grupo Allianz manteve um desempenho operacional muito forte no segundo trimestre do ano. No centro deste resultado está a estratégia focada da Allianz, sua execução firme e seu diversificado portfólio de negócios. O crescimento da receita interna, com a correção dos efeitos cambiais e de consolidação, foi de 4,1% no segundo trimestre de 2019. A receita total aumentou em 6,1% atingindo €33,2 (segundo trimestre de 2018: €31,3) bilhões. O lucro operacional cresceu 5,4% e registrou €3,2 (contra €3,0) bilhões no segundo trimestre de 2019, em grande parte impulsionado pelo segmento de negócios Vida e Saúde, com bom desempenho subjacente e um lucro sem precedentes nos Estados Unidos. O lucro operacional do nosso segmento de Gestão de Ativos aumentou, sobretudo como resultado das receitas mais elevadas decorrentes dos ativos sob gestão. Um resultado mais baixo do investimento levou a um decréscimo no lucro operacional do nosso segmento de negócios Property-Casualty (P&C).

O lucro líquido atribuível aos acionistas aumentou 13,1%, passando a €2,1 (€1,9) bilhões no segundo trimestre de 2019, devido ao crescimento do lucro operacional e a uma melhora no resultado não operacional. Este último melhorou porque o segundo trimestre de 2018 foi afetado por um impacto negativo da venda de nossa carteira tradicional de seguro de vida em Taiwan.

O lucro básico por ação (EPS) aumentou 10,2%, registrando €9,76 (€8,86) no primeiro semestre de 2019. O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) anualizado foi de 14,7% (ano completo de 2018: 13,2%). O índice de capitalização sob o Solvency II diminuiu dos 218% registrados no fim do primeiro trimestre de 2019 para 213% no fim do segundo trimestre de 2019. O declínio foi motivado predominantemente por movimentos de mercado e ações de gestão de capital, ambos parcialmente compensados ​​pelos ganhos operacionais positivos do Solvency II.

No primeiro semestre de 2019, o lucro operacional cresceu 6,4% ficando em €6,1 (€5,8) bilhões, o que está acima do ponto médio de nossa meta para o ano todo. O lucro operacional do nosso segmento de Vida e Saúde aumentou, apoiado por um lucro sem precedentes nos Estados Unidos. O segmento Property-Casualty (P&C) registrou um resultado melhorado na subscrição de prêmios, ao passo que o lucro operacional do nosso segmento de Gestão de Ativos permaneceu estável. Nosso crescimento do lucro operacional foi o principal impulsionador do crescimento de 7,3% no lucro líquido atribuível ao acionista que alcançou €4,1 bilhões.

Em 14 de fevereiro de 2019, a Allianz anunciou um novo programa de recompra de ações de até €,5 bilhão. Um total de 6,2 milhões de ações foram adquiridas até 30 de junho de 2019, representando 1,5% do capital em circulação.

“Estou orgulhoso pelo fato de a equipe Allianz ter, mais uma vez, apresentado um desempenho saudável”, declarou Oliver Bäte, CEO do Grupo Allianz. “O desempenho sustentável é o resultado da rigorosa execução da nossa estratégia que fornece soluções desejadas aos nossos clientes. Nossos resultados no semestre comprovam que a Allianz está no caminho certo para atingir as suas metas para o ano todo.”

Seguro Property-Casualty (P&C): forte crescimento na receita e sólido resultado na subscrição

  • A receita total aumentou 7,3% registrando €13,4 bilhões no segundo trimestre de 2019. Com a correção para efeitos de conversão cambial para moeda estrangeira e consolidação, o crescimento interno totalizou 4,3%. Os principais impulsionadores desse crescimento foram AGCS, Euler Hermes e Alemanha.
  • O lucro operacional declinou 5%, em comparação ao segundo trimestre de 2018, ficando em €1,4 bilhão, devido a um resultado mais baixo no investimento, enquanto o resultado da subscrição permaneceu estável.
  • O índice combinado se manteve estável na marca de 94,3% no segundo trimestre de 2019, já que o resultado menor do run-offfoi parcialmente compensado por uma forte melhora no nosso índice de despesas.

“Estamos vendo um sólido desempenho no nosso segmento Property-Casualty (P&C), apesar do menor resultado de investimento”, afirmou Giulio Terzariol, diretor financeiro do Grupo Allianz. “O crescimento interno, apoiado por mudanças saudáveis ​​nas taxas, mostra a força da nossa empresa. Continuamos a manter uma subscrição disciplinada, ao mesmo tempo em que seguimos avançando na nossa produtividade, conforme comprovado pelo índice de despesas melhorado”.

No primeiro semestre de 2019, a receita total aumentou para €32,9 (€30,9) bilhões. Após os ajustes para corrigir os efeitos cambiais e de consolidação, o crescimento interno foi de 4,5%, impulsionado principalmente pela AGCS, Alemanha e Euler Hermes. O lucro operacional melhorou em 4%, em comparação com o mesmo período do ano anterior, passando a €2,8 bilhões, devido a um resultado melhor na subscrição, já que registramos menores sinistros decorrentes de catástrofes naturais, assim como um melhor índice de despesas. O índice combinado para o primeiro semestre melhorou 0,4 pontos percentuais e chegou a 94%.

Seguro Vida e Saúde: crescimento de dois dígitos no lucro

·         Valor atual dos prêmios de novos negócios (PVNBP)[1], foi elevado para €15,2 (€14,0) bilhões no segundo trimestre de 2019, principalmente como resultado do aumento das vendas em seguro de Vida na Alemanha e nos Estados Unidos. Isso foi parcialmente compensado pelo enfraquecimento nas vendas de produtos na Itália e em Taiwan. ·         A margem de novos negócios (NBM) subiu para 3,6% (3,5%) no segundo trimestre de 2019 devido a um mix de negócios favorável, elevando em 10,7%, o valor dos novos negócios (VNB), que registrou €544 (€491) milhões.·         O lucro operacional cresceu para €1,2 (1,1) bilhão no segundo trimestre de 2019, impulsionado principalmente pela mudança no período de amortização do custo de aquisição diferido (Deferred Acquisition Costs (DAC) para as anuidades de índices fixo nos Estados Unidos e pelo crescimento em volume. Esse avanço foi parcialmente compensado por uma menor margem de investimento.

“Nosso segmento de Vida e Saúde continuou se mantendo muito bem no ambiente de baixas taxas de juros, conforme demonstrado por nossas vendas dinâmicas”, afirmou Giulio Terzariol. “Continuamos crescendo em todas as regiões e nas nossas linhas de negócios preferenciais. Margens de novos negócios saudáveis darão apoio à nossa lucratividade operacional futura.”

No primeiro semestre de 2019, o valor atual dos prêmios de novos negócios aumentou para €32,9 (€29,0) bilhões, em grande parte devido às maiores vendas em seguro de Vida na Alemanha e nos Estados Unidos. O lucro operacional subiu para €2,3 (€2,1) bilhões, impulsionado principalmente pelo efeito favorável da mudança no período de amortização do custo de aquisição diferido (Deferred Acquisition Costs – DAC)  nos Estados Unidos. A margem de novos negócios aumentou para 3,5% (3,4%), elevando o valor dos novos negócios a €1,153 (€980 milhões) bilhão.

Gestão de ativos: fortes entradas líquidas também no segundo trimestre – ativos  sob gestão registram alta histórica

  • Os ativos sob gestão de terceiros (AuM) tiveram crescimento de €44 bilhões, atingindo €1,591 trilhão no segundo trimestre de 2019, registrando mais uma vez um recorde histórico. Esse aumento foi impulsionado pelos efeitos positivos no mercado da ordem de €37,8 bilhões e entradas líquidas de €20,3 bilhões. Efeitos desfavoráveis ​​de conversão de moeda estrangeira de €14,4 bilhões tiveram um impacto compensatório.
  • O total de ativos sob gestão aumentou para €2,163 trilhões, registrando mais uma vez um valor sem precedentes.
  • A relação custo-benefício (CIR) melhorou 0,5 ponto percentual ficando em 61,1%, frente ao segundo trimestre de 2018. O lucro operacional aumentou para €678 (€652) milhões no segundo trimestre de 2019 devido a um aumento das receitas operacionais, suportado por um AuM (ativos sob gestão de terceiros) médio mais elevado. Considerados os ajustes por efeitos de conversão cambial, o lucro operacional permaneceu estável.

“Neste trimestre, a Gestão de Ativos entregou novamente resultados robustos”, disse Giulio Terzariol. “Com os ativos de terceiros sob gestão em um novo nível recorde de €1,591 trilhão, estamos em vias de atingir a nossa meta de lucro operacional para o ano todo.”

No primeiro semestre de 2019, as receitas operacionais tiveram alta de 1,9%, passando a €3,3 bilhões, apoiadas por maiores receitas provenientes de AuM. Como as taxas de desempenho diminuíram e os investimentos no crescimento do negócio foram feitos, a relação custo-benefício aumentou 0,6 ponto percentual, indo para 62,3%. O lucro operacional subiu 0,4%, para €1,251 (€1,247) trilhão. Em termos internos, o lucro operacional diminuiu 4,9%. Além disso, efeitos favoráveis de mercado, entradas líquidas de terceiros e a aquisição da Gurtin Municipal Bond Management resultaram em ativos sob gestão de terceiros de €1,591 trilhão – um aumento de €155 bilhões, equivalendo a 10,8% a mais em relação ao final do ano de 2018.

font http://www.seguronoticias.com/grupo-allianz-registra-forte-rentabilidade-no-2o-tri

Ler mais

Liberty Seguros está entre as cinco seguradoras mais inovadoras do Brasil

Pelo quarto ano consecutivo, a Liberty Seguros foi eleita uma das empresas mais inovadoras do setor de seguros pelo ranking da revista “Valor Inovação Brasil”, anuário do Valor Econômico que premia as 150 companhias que se destacam no desenvolvimento de tecnologia e pesquisa no país.

A classificação foi elaborada pelo jornal em parceria com a Strategy&, consultora estratégica do Network PwC, por meio de uma pesquisa com empresas de diferentes setores e levou em conta investimentos em inovação, melhores práticas, criação de novos produtos, soluções e estratégias, entre outros indicadores.

Em 2018, a seguradora deu continuidade aos seus investimentos por meio de iniciativas inovadoras para corretores, serviços digitais para todos os seus públicos e um novo laboratório de inovação.

Solaria Labs

Lançado em junho, o Solaria Labs é o laboratório de inovação da Liberty Mutual, trazido para São Paulo, para atender às necessidades dos clientes brasileiros e iniciar o relacionamento do laboratório com o mercado inovador do país, além de dobrar a capacidade de inovação da Liberty no Brasil.
Atualmente, o espaço explora as principais tendências globais nas áreas de mobilidade, habitação, comércio e novas formas de proteção para os maiores investimentos e eventos da vida, com o objetivo de criar produtos disruptivos que atendam às necessidades crescentes dos consumidores.

Campus Party

Neste ano, a seguradora foi uma das patrocinadoras da Campus Party, um dos maiores eventos de tecnologia e inovação do país. Além do patrocínio, a companhia realizou um hackathon que contou com mais de 80 participantes inscritos, com o objetivo de pensar em novas ideias e alternativas que atendessem ao desafio de “Soluções para corretores em início de carreira”.
A empresa também levou mais de 50 corretores ao evento, para que pudessem conhecer a feira, o estande da Liberty e participassem de diversas atividades inovadoras oferecidas pelas outras patrocinadoras.

Meu Marketing

Em 2018, pensando no sucesso de seus corretores e na digitalização desse público, a Liberty Seguros lançou o Meu Marketing, ferramenta que oferece aos parceiros uma série de materiais de comunicação pré-formatados que eles podem personalizar com seus logotipos, dados para contato e conteúdo, de acordo com as suas necessidades. Com a plataforma, a entrada dos corretores no ambiente online ficou mais fácil e eles têm uma opção mais prática no momento de oferecer produtos e serviços aos clientes.

Academia Digital

Com foco nos corretores e seguindo as tendências de digitalização, a Liberty lançou no ano passado a Liberty Academia Digital, um formato inovador de treinamento para parceiros para habilitá-los a promover os produtos de seguro nas mídias sociais e a alcançar potenciais clientes.

O treinamento digital foi realizado por meio de vídeo-aulas utilizando o conceito de gamificação e atendeu os mais diferentes perfis de corretores: desde aos com pouco conhecimento em mídias sociais, aos com algum conhecimento, mas que não sabiam como criar conteúdo e aos que já produziam conteúdos, mas não sabiam como otimizar seus resultados. A Academia Digital recebeu mais de 60 mil acessos ao redor do Brasil.

“Esses lançamentos, entre outros diversos projetos que a Liberty Seguros realiza todo ano, reforçam o compromisso com a inovação na estratégia da companhia, em todas as frentes”, diz Patricia Chacon, diretora de Transformação da Liberty Seguros”. “Estamos sempre atentos às tendências do mercado e trabalhamos constantemente para estar entre as empresas mais inovadoras do nosso setor”, completa.Tags: Liberty Seguros

font https://www.cqcs.com.br/noticia/liberty-seguros-esta-entre-as-cinco-seguradoras-mais-inovadoras-do-brasil/

Ler mais
  • 1
  • 2
Olá
Faça sua cotação agora !
Powered by